Como organizar finanças pessoais? Dicas infalíveis!

como organizar finanças pessoais
supermercado online

Como organizar finanças pessoais?

como organizar finanças pessoaisTer uma boa gestão do dinheiro ajuda muito e é por isso que muitas pessoas buscam saber como organizar finanças pessoais. Tentamos de todas as maneiras possíveis evitar problemas financeiros, pois podem prejudicar nossas emoções, nosso desempenho profissional e até causar grandes danos dentro de nossas casas com as pessoas que mais gostamos. Ainda tem muita gente que acha que o dinheiro é a solução para tudo nessa vida. O que não é verdade. Temos que lembrar que o esse recurso é consequência do sucesso e não a causa.

Muito diferente do que muitos dizem ou do que parece, ter uma situação financeira estável está relacionado à decisões razoavelmente fáceis – principalmente organização e vontade. Começar a se preocupar com como organizar finanças pessoais é um belo começo para que atinja grandes objetivo e realize importantes projetos. Alguns comportamentos simples adicionados à nossa rotina vão nos ajudar a chegar na estabilidade desse importante recurso e, posteriormente, começar a pensar numa rotina de investimentos. Vamos às sugestões:

Importantes dicas de como organizar finanças pessoais

1. Determine uma data de orçamento


Defina uma data específica para avaliar o seu controle financeiro mensalmente. Faça uma planilha que consta aspectos como gastos fixos, débitos, compras eventuais e outros pagamentos. Nesse arquivo, inclua também seus rendimentos, de todas as origens possíveis, como trabalhos a parte e recebimento de aluguéis. Assim, você vai determinar quais são seus limites mensais, de acordo com a sua situação financeira. O recomendado é que você considere de 10% a 20% para reserva financeira ou emergências.

2. Escolha o que mais importa pra você

Se a sua balança financeira estiver negativa (com mais despesas do que receitas), você deve cortar esses gastos o quanto antes. É nessa hora que você terá que definir quais são os bens e serviços mais importantes para você. Esse processo de abrir mão de algumas coisas vai exigir bastante disciplina da sua parte. Essa desafio, se bem superado, será temporário. Repensar seus gastos com restaurantes, roupas e outros gastos desnecessários é uma grande dica de como organizar finanças pessoais.

3. Saiba como gastar seu dinheiro

Muitas vezes pensamos somente em como conseguir muito dinheiro o mais rápido possível, mas não nos preocupamos em como o estamos gastando. E, por mais que sejam coisas bem distintas, a consequência acaba sendo a mesma. Todo mundo já ouviu falar de um empresário, ou jogador de futebol, ou ganhador de loteria que enriqueceu muito, mas conseguiu, ainda assim, falir. Nessas horas, podemos aprender muito com as falhas! Tem muito material com linguagem bem simples pra você estudar evitar erros evidentes.

viajando4. Defina metas para o seu planejamento

Defina uma quantia e data vinculadas a uma meta financeira que você tanto deseja. Adapte seu planejamento para que você consiga poupar os valores necessários para você cumprir essa meta. Se você fosse comprar um apartamento em 2 anos, por exemplo, teria que ver quanto falta e se adaptar para juntar o dinheiro dentro da data que você escolheu.

5. Economize todo mês

Quem pensa em como organizar finanças pessoais, pensa em economizar. Essa reserva vai facilitar muito a sua vida quando acontecer uma emergência ou para uma ocasião específica. Quem realmente se preocupa em ter uma vida financeira estável precisa guardar, pelo menos, 10% dos seus rendimentos.

6. Considere começar a investir

Depois de um certo patamar de controle sobre o seu dinheiro, devemos começar a estudar e considerar entrar no mundo dos investimentos. Isso acontece depois que não atrasamos mais contas, quitamos todos nossos débitos e já priorizamos muito bem em que gastaremos nosso precioso dinheiro. Agora você tem a chance de aumentar o sue número de fontes de renda. Conte com a ajuda de um profissional de economia ou até seu gerente do banco para descobrir qual é o seu perfil como investidor (a), que pode ser arrojado, moderado ou conservador. A partir daí, essa ajuda especializada também vai te ajudar a encontrar as opções mais coerentes com o seu perfil.

7. Evite o endividamento com todas as suas forças

Faça todo o esforço do mundo para fazer suas compras sem parcelar. Esse tipo de hábito vai te ajudar muito a ser mais controlado nos seus gastos, exigindo que você junto a quantia necessária para pagar de uma vez só. Além de evitar o endividamento, essa prática também te ajuda na hora de solicitar descontos na hora da aquisição, independente se você estiver adquirindo uma camisa, viagem ou carro. Pensando em como organizar finanças pessoais, sempre vale a pena pechinchar. Guarde a possibilidade de dividir uma compra em diversas parcelas quando for necessário!

8. Recuse as modalidades de crédito fácil

Ofertas facilitadas para a aquisição de créditos e cheque especial são grandes inimigas para qualquer pessoa que busca uma boa gestão de seus recursos pessoais. As taxas de juros podem ser abusivas, fazendo a dívida crescer rapidamente, para promoter um crédito da maneira mais prática e rápida possível. Dinheiro não cresce em árvore. Então, desconfie quando uma proposta for colocar uma boa quantia na sua conta.

9. Faça uma portabilidade

As pessoas que têm contratos de crédito ou empréstimos podem encontrar bons benefícios ao fazer uma portabilidade. Com esse tipo de atitude, o devedor passa sua dívida para uma outra instituição financeira em busca de aspectos que facilitam a quitação desses valores. É assim que conseguimos condições mais acessíveis para a sua gestão financeira.

10. Seja uma pessoa disciplinada

Nenhuma dessas ótimas sugestões darão certo, caso você não tenha força de vontade para colocar suas finanças em dia. A disciplina é essencial para que você seja fiel ao seu planejamento. Claro que você vai ter que lidar com situações de produtos que realmente vão interessar muito a você, mas lembre-se dos seus objetivos e metas e mantenha o foco.

Aproveite essas dicas de como organizar finanças pessoais e melhore muito a sua situação! Economizar na conta do supermercado também pode ajudar drasticamente. Use a etanto e descubra onde sua lista de compras está mais barata com poucos cliques!

EASYMARKET SERVICOS DIGITAIS LTDA
CNPJ: 32.313.577/0001-40

Orçamento familiar: 6 maneiras ruins de cuidar do seu dinheiro

orçamento familiar
supermercado online

Orçamento familiar: 6 maneiras perigosas de cuidar do seu dinheiro

Organizar o orçamento familiar é uma habilidade que muitos procuram, mesmo enfrentando muitos obstáculos, principalmente para se afastar de comportamentos que podem causar grandes prejuízos às famílias de qualquer um.

Tem pontos que devem ser repensados quando buscamos um melhor aproveitamento do orçamento familiar: o planejamento e pagamento das contas, as aplicações financeiras e alguns outros aspectos.

Essa é uma missão difícil. No entanto, quando bem trabalhado e pensado, o mesmo valor acaba durando mais tempo e demonstrando um poder aquisitivo maior. Veja AGORA alguns erros que podem acontecer e atrapalhar a gestão dos seus recursos financeiros:

1- Usar o cartão de crédito sem nenhuma limitação do orçamento familiarorçamento familiar

Essa forma de pagamento tem sito cada vez mais usada pras mais diferentes contas das diferentes pessoas que moram com você. Com o cartão de crédito você ainda consegue definir um dia para pagar todas suas contas ao mesmo tempo, dando a oportunidade para você escolher o dia mais conveniente, de acordo com o recebimento do salário.

No entanto, muita gente não faz qualquer tipo de gestão desse recurso e usa o cartão pensando que é uma renda extra. Dessa maneira, quem faz isso corre o risco de gastar todo seu rendimento com contas em excesso, que são referentes a meses anteriores.

Um cenário ainda pior pode acontecer também! Que é não conseguir pagar toda a conta do cartão de crédito e começar a parcelá-la, contando com juros altos e adquirindo esse débito com bancos. Para esse probleminha virar um problemão, é muito fácil! Melhor se prevenir contra isso.

Criar uma proteção contra as faturas impagáveis é muito importante e fácil! Basta definir uma parte do seu salário para esse fim. Os profissionais da área sugerem algo em torno de 30% do orçamento familiar para ser usado dessa forma. Essa definição já ajudará bastante você!

2- Não cuidar da sua reserva de emergências

A maioria das famílias do Brasil tem o péssimo hábito de não ter ou não alimentar uma reserva de emergências. Infelizmente, acidentes acontecem e precisamos ter uma segurança para quando chegar a hora termos um respaldo financeiro confortável.

Esse tipo de reserva se mostra muito importante para quando nos deparamos com despesas que não estavam previstas para aquele momento. Ela também pode ser muito útil para a aquisição de um produto ou serviço que podem ser necessários em determinada oportunidade específica.

É recomendado que você estabeleça um valor certo dos seus rendimentos para ir acrescentando à sua reserve de emergência. A frequência e o valor que você separa para esse fundo variam de acordo com cada casa, mas garanto que notará uma grande melhora nas horas mais difíceis.

3- Não ter plano de saúde só piora o controle do seu orçamento familiar

Na hora que você for cogitar se vai fazer um plano de saúde ou não, lembre-se de uma coisa: isso não é uma despesa, mas sim um investimento. E isso se aplica ainda mais para famílias! As despesas com exames rotineiros, consultas diversas, internações e outras situações desagradáveis podem ser inevitáveis.

Nesse tipo de situação, o grande benefício de possuir algum plano de saúde é que o valor gasto com isso se torna previsível, facilitando a gestão do seu orçamento familiar. As chances de você ter um grande gasto, nesse sentido, são bem menores. O valor já será conhecido e você fará um planejamento financeiro mais consolidado.

4- Deixar os limites de gastos do orçamento familiar indefinidos

Definir um teto para despesas é uma boa maneira para evitar o envolvimento com dívidas! Isso se aplica, principalmente, quando falamos dos gastos com itens e serviços mais supérfluos. Esse limite facilitará a conquista de muitas das suas metas relacionadas ao seu dinheiro, seja uma viagem, uma reforma em casa ou um investimento para o futuro.

5- Não possuir boas alternativas de investimento

Os investimentos de maior risco tem sido uma tendência, pois tem o potencial de dar o maior retorno sobre o valor investido. Mas, antes de ingressar nessa modalidade, é fundamental que se informe muito bem sobre as características daquele fundo/ação. Assim, a probabilidade de acerto na sua escolha será maior.

Entre os diferentes tipos de modalidades de investimento, vamos ter as que são de maior e menor risco. Ficando a critério do seu perfil para seguir o melhor caminho. Alguns tipos são o tesouro direto, ações, CBD, LCI, LCA, fundos de investimentos etc. Caso você seja bem leigo (a) no assunto, vale a pela consultar um profissional da área.

6- Tornar da compra um ato compulsivogastos da família

Por estar com pressa ou por ter um bom desconto não são bons motivos para você gastar seu precioso dinheiro com um produto, pois não fazem você precisar dele. Fazer compras como desculpa para se acalmar também é uma ideia ruim que pode prejudicar muito o orçamento familiar!

Muita gente acaba envolvida nesse tipo de comportamento e pode acabar gastando mais do que o combinado, prejudicando toda a família. Mais perigoso ainda é quando alguém considera, absolutamente, inevitável não comprar uma determinada coisa, quando está com bom preço.

Inúmeras famílias acabam se endividando por produtos que elas sequer precisavam! Apenas estavam gastando com aquilo, pois estava em promoção. Porém, essa vida de caçadores de desconto, mesmo que de parcela em parcela, tende a superar o que você realmente pode pagar todo mês.

Logo, decida um valor fixo para os supérfluos. Depois de listar todas suas reais necessidades mensais, você terá mais clareza de qual valor será coerente para essa despesa facultativa.

Não se esqueça que as compras de supermercado podem ocupar mais de 30% do orçamento familiar! Use a etanto para comprar os seus produtos favoritos com o melhor preço final e economize uma boa parte dessa despesa!

EASYMARKET SERVICOS DIGITAIS LTDA
CNPJ: 32.313.577/0001-40

Adiar despesas é uma boa solução para emergências?

adiar despesas
supermercado online

Adiar despesas é uma boa solução para emergências?

      A situação na qual vivemos hoje tem diversas instabilidades e uma delas é a financeira. Com isso, muitos tem buscado soluções para não deverem ainda mais. Muitos bancos e empresas de finanças tem sugerido adiar despesas e negociar essas dívidas. Essa saída pode ser bem interessante, mas deve ser tomada com cautela para não virar um problema ainda maior no futuro.

      Veja o que você pode fazer para chegar no cenário mais favorável:

Precaução na hora de adiar despesas

      Atitudes precipitadas que pareciam corretas em determinado momento podem te deixar ainda mais endividado. Logo, por mais que você se encontre num caso bem complicado, pense e teme decisões com muito cuidado para não prejudicar outros objetivos que tenha. Pode ser fazer uma manobra para acabar com uma dívida com antecedência seja mais benéfico no final das contas, principalmente se envolve uma taxa de juros alta.

    Logo, caso esteja cogitando mudar datas de algumas despesas com dívidas, considere essas sugestões para fundamentar ainda mais sua decisão:

Negocie dívidas com o seu credor para adiar despesasadiar despesas

       Para começar, caso tenha que jogar algumas contas para o futuro, é muito bom que tente uma negociação direta com o credor. Isso se aplica, principalmente, para contas de aluguel, faturas de cartão e empréstimos. Converse com os responsáveis e sugira uma opção amigável e confortável para ambos. Não se esqueça de deixar bem claros e registrados os novos prazos e meios de pagamentos.

      Por mais que algumas situações pareçam mais informais, registre! Toda interação que diz respeito às suas dívidas devem ser bem esclarecidas e salvas para evitar mal-entendidos. Isso, inclusive, diminui o risco de ficar com seu nome sujo ou negativado em alguns casos.

Dê prioridade para adiar despesas com juros menores

      Parte das dívidas e contas tem cláusulas próprias e que podem resultar em multas e outros ônus para postergar. Conheça cada uma das suas despesas e veja em quais armadilhas você pode cair no processo. Na verdade, essa análise é mais fácil do que aparenta. Liste todas essas contas e descreva esses eventuais encargos de inadimplência ou atraso. Para finalizar, perceba em como cada uma dessas dívidas pode prejudicar ou beneficiar na sua gestão financeira.

      Talvez a fatura do cartão de crédito seja a que mereça mais a sua atenção! Sua alta taxa de juros é muito perigosa e pode desequilibrar suas finanças.

Guarde o valor dessas dívidas

      Pode até parecer uma dica paradoxal, pois, se você conseguiu negociar uma conta atual, deve ser por quê precisa do recurso financeiro nesse momento, certo? Pode ser que sim e pode ser que não. O que importa é que você deve pensar que a conta foi adiada, não quitada. Logo, você precisará do dinheiro para pagá-la futuramente.

Evitar novos parcelamentos para adiar despesas

      Já que queremos deixar nossas dívidas bem organizadas, considere mais algumas vezes antes de se envolver em um novo parcelamento. Veja se a compra que você vai parcelar é necessária e, caso seja, pesquise muito para otimizar sua economia.

     Se precisar de um empréstimo, conheça as modalidades e prefira aquela que gere menos economia. Geralmente, o crédito e mais rápido de se adquirir não é o mais barato. Assim, você não se enrola mais ainda em dívidas.

      Adiar despesas é uma boa maneira de voltar a ter controle da sua situação financeira. Economizar ATÉ 40% nas compras de supermercado para ajudar suas economias! Use a etanto e encontre o mercado mais barato para a sua lista de compras.

EASYMARKET SERVICOS DIGITAIS LTDA
CNPJ: 32.313.577/0001-40

Dinheiro mal gasto: controle suas despesas com “besteirinhas”

dinheiro mal gasto
supermercado online

Dinheiro mal gasto: controle suas despesas com "besteirinhas"

     Todos nós temos despesas “desnecessárias”, porque muitas delas nos deixam mais alegres. Nesse grupo estão os passeios, viagem, entretenimento, bares, restaurantes, cinema e outras ações de lazer. Torna-se bem importante você tomar cuidado para que esse consumo não se torne um dinheiro mal gasto.

       Essas experiências são fundamentais para curtirmos mais nossa vida e conseguir ter uma boa sensação de descanso. No entanto, no final do mês, essas despesas não podem ultrapassar o seu limite mensal, muito menos atrapalhar o pagamento de contas essenciais. Logo, vamos ver o que é uma “besteirinha”, porque gostamos tanto dela e o que podemos fazer para não gastar mais do que devemos.

Qual o significado dessa “besteirinha”?dinheiro mal gasto

      Temos que destacar que gastar com “besteirinhas” não é necessariamente a mesma coisa que desperdiçar dinheiro. Essas experiências e produtos não atendem às necessidades básicas do ser humano, porém são bem importantes para nosso bem estar.

      Procedimentos estéticos, no geral, são um exemplo de gasto supérfluo. Por mais que não vá ter um prejuízo de saúde, a falta deles pode piorar a autoestima e gerando um mal estar mental. Logo, se não tiver condições financeiras de bancar esses procedimentos, deve buscar outras maneiras dessa satisfação.

   O cinema, mesmo oferecendo conhecimento e cultura, também é considerado uma despesa “besteirinha”, diferentemente de ter vestimentas em bom estado e limpas e internet. Com esses exemplos, conseguimos facilitar o entendimento de compras desnecessárias, né?

Por quê o “dinheiro mal gasto” é importante?

      Essa relevância, no final das contas, é bem pessoal. Podemos umsar como exemplo gastar em uma área de atividade física para pessoas da terceira idade, pois muitos podem considerar um investimento fundamental para a saúde e outros dirão que existem outras maneiras de manter a forma física. Desse ponto de vista, essa despesa pode ser considerada fundamental ou não.

     Além desse julgamento pessoal do seu gasto, não podemos esquecer que essas compras superficiais geram satisfação e o sentimento de realização. Esse hábito de consumo pode e deve ser mantido, desde que esteja dentro dos limites pré-estabelecidos, mantendo a sua organização financeira pessoal.

Organize o seu dinheiro mal gasto e o bem gasto!

     Fazendo alguns estudos, você vai ver muitas planilhas e maneiras para te ajudar na gestão das suas finanças pessoais. É fundamental você segmentar as despesas básicas das supérfluas – o tal do “dinheiro mal gasto. Na lista de despesas básicas temos:

1. Moradia (aluguel/condomínio)
2. Comida
3. Conta de energia, água e gás
4. Serviço de internet (com certeza)
5. Gastos com transporte (melhor ainda se você conseguir separar a locomoção necessária das de lazer)

    Defina qual a porcentagem do ser orçamento mensal é necessária para essa lista, como 60%. Seguindo no seu planejamento, liste as “besteirinhas” nas quais você costuma gastar mais, como bar, roupas etc. Defina uma porcentagem para essas despesas, de forma que sobre os 5% ou 10% para suas economias. O objetivo aqui é evitar o máximo possível que você deixe de pagar uma conta referente a uma necessidade básica para atender a um desejo menos importante.

       Você pode muito bem ficar sem ir naquele restaurante, mas não vai valer a pena quando chegar em casa ver que está sem internet. Pode ter certeza. Não é errado sair para comer uma coisa diferente, porém suas necessidades básicas são prioridade. Se organize e faça um bom planejamento que, assim, você vai conseguir conquistar o que você quiser e que você acha que acrescente à sua qualidade de vida.

       Só com todas essas contas feitas que você saberá quanto do seu dinheiro pode ser “mal gasto”. Quer aumentar a sua verba para diversão? Uma das maneiras de fazer isso é reduzindo os gastos com supermercado. Use o etanto para garantir o melhor preço para esse necessidade básica! 

Fonte: https://financaspessoais.organizze.com.br/quanto-do-seu-salario-pode-ser-gasto-em-superfluos/

EASYMARKET SERVICOS DIGITAIS LTDA
CNPJ: 32.313.577/0001-40

Maiores Gastos das Mulheres: os quatro mais comuns

supermercado online

Maiores Gastos das Mulheres: os quatro mais comuns

      Mulheres e homens têm hábitos de consumo muitas vezes exagerados e diferentes entre eles.  A vaidade, o que a sociedade exige de cada um e as prioridades são alguns aspectos que vão diferenciar essas preferências, que podem causar verdadeiros problemas financeiros. Confira esse texto e veja alguns dos que são, muitas vezes, os maiores gastos das mulheres.

Os Maiores Gastos das Mulheres

      Pode ser que você não tenha o costume de expor e analisar essas contas que falaremos aqui. A partir de agora, prestará mais atenção nesses pontos e incluí-los no seu planejamento financeiro pessoal.

1. Maiores gastos das mulheres: A conta do cabelereiro

      Essa é uma vaidade feminina muito querida. Independente do estilo de cabelo, as mulheres sempre gostam de mantê-los bem cuidados, principalmente nas festas mais importantes.
      Um estudo feito por uma agência britânica de notícias informou que as mulheres de lá pagam quatorze mil libras com cuidados capilares dos 18 aos 50 anos. O que resulta em mais de SESSENTA MIL REAIS com o serviço e outros produtos. Segundo esse estudo, mais de 80% das entrevistadas disseram não se importar com o quanto gastam. Aliás, essas mulheres ainda estão de acordo com o valor do serviço, sendo que 60% disse que gastaria ainda mais com seu cabelo, se pudesse. Nesse sentido, vale a pena buscar melhores preços de shampoos e demais produtos (na internet ou em lojas físicas) e comparar os valores cobrados pelos salões.

2. Maiores gastos das mulheres: as longas faturas de calças, vestidos e demais roupas

      Passear no shopping e fazer umas compras é uma atividade terapêutica, né? Caso você não tolera a ideia de não ter peças novas e a conta está ficando apertada, opte por brechós e grandes queimas de estoque. Esses estabelecimentos podem ter verdadeiros achados que não são encontrados nas lojas tradicionais. Além disso, nunca faça compras em cima da hora para uma ocasião específica. Planeje a compra e faça pesquisas de preço.

maiores gastos

3. Maiores gastos das mulheres: cosméticos e cuidados com a beleza

      Muitas mulheres precisam de mais do que roupa para ficarem satisfeitas consigo mesmas. É preciso cuidados com a pele, maquiagem e um ótimo perfume pra finalizar. O valor desse conjunto todo pode ser bem salgado. Segundo pesquisa do IBGE, as brasileiras gastam mais com produtos relacionados à estética do com que alimentos. Claro que essa categoria inclui uma variedade grande de produtos, como cremes, mascaras, esmalte, perfumes e muitos outros. Para esse caso também deve-se fazer as pesquisas de preço e aproveitando boas oportunidades, como numa viagem para o exterior. Além disso, veja tutoriais (há vários no youtube e outros canais de informação) de como fazer maquiagem e unha para poupar o valor investido na pessoa que faria o serviço.

4. Maiores gastos das mulheres: compras para a família

      Principalmente com os filhos! A mãe tende a gastar mais com suas crias do que seu marido. Pode ser que a parte masculina não gaste tanto por não saber do que os filhos gostam ou simplesmente por passar essa tarefa para a mulher. No entanto, as mulheres devem tomar cuidado para não dar presentes que prejudiquem a estabilidade financeira ou a saúde de seu filho ou filha (com o doce que eles tanto gostam, por exemplo).
      Esse hábito pode piorar a situação educacional do filho também, motivando uma sensação de que vai ganhar qualquer coisa que pedir. As mesadas ou recompensas por bom comportamento ainda são mais recomendáveis.

Outro grande gasto da maioria das famílias brasileiras é a compra de supermercado. Use o etanto e economize até 40% dessa quantia!

Fonte: https://trovoacademy.com/dinheiro/gastos-das-financas-femininas/

EASYMARKET SERVICOS DIGITAIS LTDA
CNPJ: 32.313.577/0001-40